Depois das manifestações de junho, alguns termos se tornaram irritantemente repetitivos e fora de seus sentidos originais, por parte da ImprenÇa: Vandalismo; Primavera Árabe; revolução; anarquismo e, claro, Black Bloc.

black bloc rj

{{Créditos da foto:{link url=”http://www.flickr.com/photos/pedrokirilos/9517709958″ target=”_blank”} Kirilos{/link}}}

Então, que demônios é isso de Black Bloc?

A primeira informação essencial para iniciar qualquer crítica a eles, é que… não existe eles.

Uai, tá louco, seu Caipira? E essa foto aí em cima??

O termo Black Bloc não se refere a nenhum grupo específico, mas a uma tática de manifestação. Não há, portanto, o líder Black Bloc que possa ser preso e findar o tal movimento.

A tática já era usada antes de 1999, mas tornou-se conhecida justamente neste ano, por ocasião do encontro da Organização Mundial do Comércio, que pretendia definir as {então}} novas regras para o comércio no mundo. Disso, diz a wikipédia:

 The negotiations were quickly overshadowed by massive and controversial street protests outside the hotels and the Washington State Convention and Trade Center, in what became the second phase of the anti-globalization movement in the United States.

{{não acredite em mim – Wikipedia}}

Os manifestantes envolvidos nos protestos tinham motivações e perspectivas políticas distintas. Enquanto os membros de ONGs e humanistas se contrapunham ao encontro como forma de protestar contra o avanço das políticas neoliberais, que consideravam uma ameaça aos direitos humanos e às políticas de saúde, educação e distribuição de renda nos países mais pobres, na ótica dos ambientalistas as manifestações tinham como objetivo barrar as negociações da OMC, chamando a atenção para a degradação ambiental resultante das políticas desenvolvimentistas estatais e privadas.

{{não acredite em mim – Wikipédia}}

Cai por terra, portanto, o argumento de alguns militantes da esquerda, de que é um movimento feito para desestabilizar o governo Dilma. Não é. É uma tática, com o intuito de desestabilizar um sistema conhecido como capitalista.

Não, não é anarquismo, também. Eu já escrevi aqui o que penso sobre o uso de máscaras em manifestações, está claro que o blog é contrário a isso.

Concordar, contudo, com a proibição imposta pelo governo do Rio de Janeiro {{entre outros}} está tão longe  disso quanto o DOI-CODI está da embaixada brasileira na Bolívia. Ou, como simplificou nossa presidenta, está tão longe quanto o céu está do inferno, literalmente. Adicione uma pitada de ateísmo à declaração e temos a real distância entre discordar e proibir.

Também já escrevi aqui o que penso dos tais ‘vândalos’. Não são marginais, não são malucos nem fazem nada de maneira aleatória. Estão destruindo instituições que corroboram aquilo que são contra: Bancos, Lojas e PM. São ou não são aparatos que reafirmam o capitalismo? São.

{{Crédito da foto:{link url=”http://www.flickr.com/photos/torontostreet/4738849391/sizes/l/in/photolist-8dKQPR-ayQJVG-ayRiYq-fNtqwo-c36FiS-aFpzMT-fv3Nah-aw67gz-8dACrh-aw67qa-8e5LiR-fv82xo-fuSGAM-fv81nG-8dDUzj-8ZqjBy-8dFjC4-c36EME-c36EqC-c36yAE-8eq5uy-8efax8-btEV4b-c56Xpy-axaVNT-9u2mmk-9Ebg4a-c33RJS-8en16B-9tsfhF-c3mKWj-c2HKLY-9Ym6BA-9v6Bck-c2HPcU-c2HZ3G-c2J3K3-c2HMXh-c2HRks-c2J33h-c2HLFy-c2HJ3A-c2HPLU-c2J1Hs-c2HEZf-c2HSmh-c2HWeC-c2HGDN-c2HXpb-c2HYvm-c36DQU/” target=”_blank”} Jim Dawson Photography{/link}}}

A foto acima é de Toronto.

Coloco aqui uma provocação: quantas pessoas foram quebradas por bancos? E quantos bancos quebraram por conta de ações dos Black Bloc?

Pois é, nenhum. E isso, como tudo, tem duas implicações. A primeira, consiste num raciocínio lógico cartesiano.

Entendo sociedade como um conjunto {{semi}} organizado de pessoas. Entendo que nenhum banco jamais foi à falência por conta da ação Black Bloc. Entendo que muitas pessoas foram à falência por conta da ação de bancos.

Logo, só posso entender que: Bancos são mais prejudiciais à sociedade que uma ação Black Bloc.

A segunda é um pouco mais profunda.  Ora pois, bezerras e bezerros que por acaso saibam ler {{e vocês humanos, que também chegaram até este ponto do blog, graças a uma paciência que desmente meu ateísmo}}, se a ação visa depredar bancos, e nunca, jamais, em tempo algum levou um banco à falência…

{{pausa para a explicação da frase}}

  • Nem diretamente pelos prejuízos causados pelas pedras
  • Nem indiretamente por conseguir agregar um movimento que causasse a falência de algum banco ou do sistema bancário por completo

{{fim da digressão}}

Eu só posso entender que é uma tática pouco eficaz. Segundo o dicionário Aulete, revolução significa:

1 Ação ou resultado de revolucionar(-se) ou revolver(-se)
2 Ato de realizar ou sofrer grande mudança ou alteração

Não vejo a tática Black Bloc conseguindo agregar seres humanos à sua causa {{que vou colocar aqui de maneira genérica, posto que não se trata de um movimento, mas de uma tática utilizada por movimentos com causas semelhantes}}, não vejo cada vez mais grupos anti-capitalista nas ruas do país. Vejo um movimento que, sem conseguir agregar gente, acaba por ser em vão.

Vejo também, e este é um ponto engraçado até certo ponto, a imprenÇa utilizando esse movimento para desmerecer passeatas justas. Como já vi, no mês de junho, a mesma imprenÇa usar manifestações justas para causas de direita.

Daí eu pergunto aos amigos de esquerda: Quando as manifestações de junho foram usadas para fortalecer movimentos de direita, alguém propôs que se proibisse manifestação? Não, seria muito absurdo.

Mas não me parece menos absurdo exigir a proibição de máscaras em manifestações.