O que é “CableGate” e “Wikileaks”? Afinal qual a importância dos tais documentos vazados ? Veja aqui algumas das informações que a mídia certamente não recordará…

Cablegate é o nome que a ONG Wikileaks deu ao escândalo {{que ela mesma causou}} de vazamento de documentos sigilosos das embaixadas {{em realidade só os da embaixada americana para outras e de outras para a americana}}. Estes documentos recebem o nome, em inglês, de: “cable”.
A tal ONG tem por objetivos:

“WikiLeaks is a not-for-profit media organisation. Our goal is to bring important news and information to the public”
”Wikileaks é uma ‘mídia ONG’. Nosso objetivo é trazer ao público importantes novidades e informações”

Ou seja, deixando o eufemismo de lado, é uma imprenÇa sem objetivos financeiros {{Uau!}} que se especializou em vazar informações sigilosas.

Estão todos por aí comentando a questão. Até mesmo a querida Maria Frô comentou o assunto e não foi a única. Mas, se é que tenho esse direito, faço um adendo às considerações da blogueira {{que levou pito do presidente…}} e porque não dizer da cambada toda de blogueiros…

Caso este Caipira safado aqui, roubasse {{parei com os eufemismos no começo do artigo…}}alguns documentos da empresa que trabalha e colocasse num blog, o que aconteceria? Ou ainda, se eu furtasse documentos sigilosos do Estado de São Paulo {{governo, não o jornal}} como, por exemplo, uma carta que pude ver de perto de um certo funcionário importante com um reitor da USP, exigindo a contratação de um certo sujeito, o que aconteceria?

Certamente o blog seria fechado judicialmente, certamente a imprensa em geral diria que não tenho credibilidade e pouco divulgaria os fatos. É este o adendo que faço: divulgação de documentos sigilosos, além de fofoca é crime. É grave.

Não acho que é bacana que este tipo de documento venha a público, há motivos pelos quais eles são sigilosos, o respeito, inclusive, à soberania nacional dos diversos países deveria ser levado em conta.
Também não sou como Mirian Leitão, que acha que a culpa é do assaltado {{fosse estupro, a culpa seria da estuprada??}}:

http://video.globo.com/Portal/videos/cda/player/player.swf
Vamos torcer para que ela nunca seja assaltada, afinal, ela que guarde seu carro…

“Muita gente vem acusando a Wikileaks pela divulgação dos documentos sigilosos, mas vem cá, a obrigação de esconder os documentos americanos é do Departamento de Estado Americano(…) a função desta ONG é, justamente, publicar documentos secretos, então você não pode culpar um jornalista que pega um documento, A AUTORIDADE QUE GUARDE SEU DOCUMENTO”

Feito este adendo, devo dizer que eu mesmo não resisto a uma fofoca e, já que a ideia é praguejar a grande mídia, vejamos parte de um documento que você, muito provavelmente, não verá na imprenÇa:

“President Lula signed the National Defense Strategy, concluding a fifteen month drafting exercise
(…)
The strategy is built on the presumption that it is in Brazil,s interest to be “independent,” that is able to project its military power as it wishes, able to produce its own military hardware and able to control strategic economic sectors, including space, cybernetics and nuclear power”
“Presidente Lula assinou a ‘Estratégia de Defesa Nacional’, concluindo um esforço de 15 meses
(…)
A estratégia é construída a partir do pressuposto de que é do interesse do Brasil ser ‘independente’, que seja capaz de projetar seu poder militar segundo sua vontade, capaz de construir seu próprio ‘equipamento’ militar e seja capaz de controlar setores econômicos estratégicos, incluindo espaço, tecnologia e poder nuclear”
{{não acredite em mim}}

Quer dizer então que o tal nordestino semi analfabeto quer transformar o país dele naquilo que ele mesmo conseguiu há um certo tempo? Independência… coisa nova por aqui… não acredita? Pois:

“By linking reform of the security sector with the government,s broader development vision, the strategy places the military, for the first time since the end of military rule in 1985, into a prominent place on the national agenda and strengthens its case for increased resources”

“Ao vincular a reforma do sector da segurança com o governo, a visão mais ampla de desenvolvimento, a estratégia coloca o setor militar, pela primeira vez desde o fim do regime militar em 1985, em um lugar de destaque na agenda nacional e reforça o seu caso, o aumento de recursos”

{{não acredite em mim}}

 

Sendo sincero é preciso dizer que o tal documento se refere a críticas do governo americano sobre como está sendo investido o dinheiro brasileiro. Sacou?! Eles acham errado investir mais no longo prazo do que no curto prazo.

Sendo mais sincero ainda, eles acham ruim mesmo é o Brasil tornar-se independente militarmente, mas, ei, quem não acha?! É claro que a imprenÇa vai divulgar o assunto com manchetes do tipo:

“EUA criticam o investimento no Brasil. Para americanos Brasil investe de maneira errada ao privilegiar independência em detrimento ao poderio.”

Esquecem que é do interesse americano a dependência brasileira. Esquecem que se vamos investir a longo prazo, em geral, o curto prazo fica mesmo aquém. Se bem que para esquecer é preciso que o sujeito já tenha sabido um dia…

Inscreva-se em nossa Newsletter

Inscreva-se em nossa Newsletter

Não perca nenhum conteúdo. Não se preocupe, seu e-mail não será repassado a ninguém.

Obrigado, sua inscrição foi feita!

Compartilhar

Compartilhe esse artigo!