O Ministro Geddel Vieria Lima, da Secretaria de Governo, pediu demissão do cargo que ocupava em razão das denúncias do ex-Ministro da Cultura, Marcelo Calero.

A acusação é de que Geddel o teria pressionado para aprovar um empreendimento imobiliário na Bahia, onde o Geddel havia comprado um imóvel “em andares altos”. A obra foi embargada pelo Iphan {{Instituto do Patrimônio Histórico Artístico Nacional}}, órgão ligado ao MINC.

A acusação de Calero vai além, segundo o ele o próprio Interino-Permanente-Provisório Michel Temer teria pressionado para que os interesses pessoais de Geddel fossem agraciados. Marcelo Calero afirma possuir gravação na qual Temer, Geddel e o ministro Eliseu Padilha o pressionam para o uso da máquina pública em prol de benefícios financeiros particulares.

O governo golpista vai, a cada dia, tornando-se mais e mais transparente no quesito corrupção. Talvez não do modo que parte da população esperava, mas ei, transparente é sempre bom.

A Procuradoria Geral da União está pedindo a abertura do inquérito para investigar o caso. A Polícia Federal ouviu ontem o ex-ministro Calero.

Resta saber se Michel Temer também pedirá demissão {{brincadeira, a gente sabe que não}} ou assumirá de vez o papel de Presidente Decorativo.

f640dd74-d9b4-4782-bced-b50335466c4c

 

Inscreva-se em nossa Newsletter

Inscreva-se em nossa Newsletter

Não perca nenhum conteúdo. Não se preocupe, seu e-mail não será repassado a ninguém.

Obrigado, sua inscrição foi feita!

Compartilhar

Compartilhe esse artigo!