Escolha uma Página
Espalhe a notícia

Segunda-feira e você já sabe: Dia do Semanal do Retrocesso Paulistano, mostrando todas as peripécias do nosso gestor-fantasia. Aproveita que você vai perder seu emprego para um terceirizado e dá uma lida!

Cultura

A saga de Dória contra a cultura paulistana merece um livro ou uma esquete cômica qualquer. André Sturm tem se esforçado para parecer que a gestão é séria, mas cada dia que passa fica mais complicado.

Já a algumas semanas que os usuários das bibliotecas públicas de São Paulo reclamam da falta de internet.



Apoie o Jornalismo Independente

O orçamento da Cultura segue congelado e alguns dos poucos editais que existiam estão sendo desmontados.

 

{{não acredite em mim – Rede Brasil Atual}}

 

Além disso, em tempos de crise, profissionais deixaram de ser contratados para projetos já em andamento…

{{não acredite em mim – Luis Nassif}}

 

Nesta segunda-feira {{data de publicação deste semanal}} haverá um ato para ver se o prefeito-fantasia se lembra que existe mundo além dos cheques recebidos “por doações espontâneas”.

Mobilidade Urbana

 

O programa Atropela São Paulo tem sido um enorme sucesso, conforme se vê na notícia do UOL:

 

Os ciclistas também estão cheios de alegria com o Fantástico Mundo de Dória:

{{não acredite em mim – Vá de Bike}}

{{não acredite em mim – Rede Brasil Atual – Detalhe para a Soninha Francine, ao fundo, mandando um “Xá Comigo!”}}

 

Ainda bem que foto não fala, né?

Programa Cidade Linda e seus merchans

 

É bom ver que as propagandas da cidade estão em absoluta concordância com os tempos e locais onde vivemos, não é ?

E essa aqui, feita no Uruguai, para um jogo transmitido para todo o Brasil?

Sobre a foto é bom esclarecer: Não é a primeira vez que isso ocorre. A prefeitura, na gestão Haddad investiu cerca de 5 milhões em propagandas nos horários de futebol. A diferença é que as propagandas pagas pela prefeitura deveriam atender a interesses públicos óbvios, como a feita por Haddad que era de prevenção à Dengue.

O prefeito-carnaval afirma que este merchan foi pago por Sidney Oliveira, aquele da farmácia, que teve o favor retribuído numa reunião oficial, onde Dória orgulhosamente falou sobre um produto de vitaminas.

Ainda sobre as doações, a prefeitura segue sem informar dados importantes sobre as contrapartidas, conforme já visto em nossos Semanais.

{{não acredite em mim – Folha}}

Participação Popular

 

 

Agora vejam quanto tecnicismo, quanta estatística. Confira a profusão científica no “plano de metas” do prefeito-dos-sonhos:

{{não acredite em mim – Não acredito nisso… – Prefeitura de São Paulo}}

 

Interessante notar que é preciso concordar com os termos de uso. Lembre-se que a prefeitura já anunciou a venda dos seus dados, desde que você possua um bilhete único com cadastro. Pois bem, algo impede a venda desse novo cadastro? Então vejamos…

Em tese, por este contrato, o máximo que o prefeito-faltam-me-apelidos poderá fazer é usar parte de seu comentário para maquiar a sua opinião e vender para a cidade toda algo que você não disse, mas que poderia ter dito {{você comenta algo irônico, explica ao final que é irônico, ele pode pegar o comentário sem a explicação e publicizar como se fosse positivo}}. Até aí, sejamos sinceros, nada que nenhum outro prefeito não fizesse também.

O golpinho vem a seguir:

A vigência do contrato é eterna, mas não é necessariamente igual para sempre. Sacou? Você concordou com estes termos agora, mas amanhã ele pode mudar e vender seus dados. Nada que ele já não tenha proposto.

Saúde

 

O corujão segue em vento e popa. Exceto, claro, se você quiser saber detalhes sobre o assunto, daí a coisa muda um pouco de figura, conforme denuncia o “El País”:

{{não acredite em mim – El País}}

 

Higienismo

 

As aulas de higiene do cidade linda também seguem firme:

{{não acredite em mim – Estadão}}

 

Interessante notar que o programa anti-drogas de Dória inclui dar áreas para a especulação imobiliária. O nome, ao que parece, refere-se aos donos do dinheiro na cidade: Redenção Imobiliária.

A reportagem da Ponte confirmou que foram utilizadas munições letais na última operação contra os adictos que vivem na área da Cracolândia. Os alvos, no entanto, foram fotógrafos. Como a ação foi conjunta entre Prefeitura e Estado, ela entra também no semanal:

{{não acredite em mim – Ponte Jornalismo}}

 

Educação

 

{{não acredite em mim – Silvana Marques }}

 

 

A categoria pede a valorização dos pisos do quadro dos profissionais de educação, melhores condições de trabalho e saúde, combate à violência, questões funcionais, organização das escolas e formação. Segundo o Sindicato, 25 mil manifestantes participaram do ato e 70% dos professores da rede municipal estão em greve.

Bônus Track

 

Lembram-se da ação da FIESP contra o IPTU progressivo? Pois o pato sumiu mesmo…

 

E por hoje é isso, cambada. Faltou alguma coisa? Não deixe de nos avisar.
Gostou do blog? Então clica na barra aí ao lado e faz uma doação, não precisa ser muito, basta o cafézin 🙂

Espalhe a notícia
Inscreva-se em nossa Newsletter

Inscreva-se em nossa Newsletter

Não perca nenhum conteúdo. Não se preocupe, seu e-mail não será repassado a ninguém.

Obrigado, sua inscrição foi feita!