Escolha uma Página
Espalhe a notícia

De acordo com o jornal Estadão, presidente do banco federal orientou funcionários a não liberar empréstimo para estados e municípios da região

Os governos e prefeituras do Nordeste estão sendo boicotados pela Caixa Econômica Federal no governo de Jair Bolsonaro (PSL). O presidente da Caixa, Pedro Guimarães, deu ordem de não contratar empréstimos para estados e municípios da região. A informação foi obtida através de fontes do banco e da área econômica pelo jornal Estadão.

Até o mês de julho de 2019, a Caixa autorizou empréstimos no valor de R$ 4 bilhões para governos e prefeituras de todo o Brasil, mas desse total, apenas 2,2% (R$ 89 milhões) foram para o Nordeste. Na região foram fechadas menos de dez operações.

Nos anos anteriores os índices foram bem maiores. Em 2018, o Nordeste recebeu R$ 1,3 bilhão (21,6%) do total de R$ 6 bilhões fechados em empréstimos pela Caixa. Em 2017, o banco contratou R$ 7 bilhões, desse total R$ 1,3 bilhão (18,6%) foi direcionado para a região.

As fontes ouvidas pelo jornal Estadão sob condição de anonimato, confirmam que ouviram a orientação em mais de uma ocasião.



Apoie o Jornalismo Independente

Em nota, a Caixa declarou que as autorizações levam em conta critérios de “sazonalidade” e “o número de pleitos recebidos”, indicando que os pedidos de empréstimos do Nordeste teriam diminuído, mas segundo o Estadão, existe uma fila de pedidos da região aguardando decisão do banco. Entre eles estaria um financiamento de R$ 133 milhões para a prefeitura de São Luís (MA), para obras de infraestrutura. Outro caso é do governo da Paraíba, que há quase dois meses aguarda resposta para um pedido de R$ 188 milhões.

O contrário aconteceu para a prefeitura de Florianópolis (SC), no Sul do país. O prefeito pediu um crédito de R$ 100 milhões para obras de infraestrutura, transporte, energia e logística, seu pedido foi atendido em menos de uma semana e anunciado solenemente por Pedro Guimarães quando visitou a cidade.

O governador do Piauí, Wellington Dias, precisou recorrer à Justiça para conseguir um desembolso de R$ 293 milhões em 8 de julho, e mesmo após conseguir decisão favorável teve a operação travada, e aguardou semanas até conseguir o repasse.

Já Goiânia (GO), região Centro-Oeste do país, foi sinalizada de que receberá R$ 780 milhões para mobilidade urbana mesmo sem aval da União – nesse caso, se o município der calote, o governo federal não cobre.

Insulto aos governadores do Nordeste

No mês de julho, durante café da manhã com jornalistas, em uma conversa com o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, Jair Bolsonaro insultou o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), e todo o povo nordestino. Sem saber que o áudio de seu microfone estava aberto, ele fala: “Daqueles governadores de “Paraíba” o pior é o do Maranhão. Tem que ter nada com esse cara”.

A fala além de reproduzir uma imagem preconceituosa contra o povo do Nordeste, prova que o governo determina suas relações com os estados a partir da posição ideológica de seus governadores.

Com informações do Estadão e Brasil de Fato

Espalhe a notícia
Inscreva-se em nossa Newsletter

Inscreva-se em nossa Newsletter

Não perca nenhum conteúdo. Não se preocupe, seu e-mail não será repassado a ninguém.

Obrigado, sua inscrição foi feita!